Maré cheia, paciência vaza?

Familiasfelizes

Ir com as crianças à praia pode ter um grau de dificuldade semelhante ao de tomar conta de um elefante numa micro loja de cristais.

Há famílias (sobretudo monoparentais) que decidem não fazer praia, pois o stress, os medos e toda a logística são demasiado exigentes, e porque um dia programado para relaxar e criar memórias, acaba muitas vezes num argumento cinematográfico digno de Óscar que oscila entre as categorias drama, terror e comédia.

Deixo-vos algumas dicas que pretendem tornar os dias de praia mais fáceis, mas com drama, terror e comédia suficiente para que os dias continuem a valer a pena.

1. Ir cedo – Encontrar um bom sítio, relativamente protegido e suficientemente perto da água para eles estarem em baixo de olho. As crianças adoram e têm o direito de fazer castelos na zona da areia molhada. Os pais adoram e têm o direito a estar um bocadinho sentados na sua toalha. Note que escrevi “um bocadinho”.

2. Pó de talco – É fantástico para tirar a areia que fica agarrada em sítios incomodativos. Facilita o aspirar do carro depois.

3. Comida saudável – Os refrigerantes, bolachas cheias de manteiga e outros bolos processados estão carregados de acúçar e além de serem muito pouco saudáveis vão encher o seu filho de uma energia que dispensa, sobretudo numa praia cheia de gente. Fruta, pão (quando mais escuro melhor) ou saladas frias com massa e atum.  Opte também por dividir a fruta e as pequenas refeições por vários recipientes, minimiza a hipótese de no lanche da manhã, passar a ter “uvas panadas” para o resto do dia.

4. Protector solar – Pense num Polvo. Mas num polvo vivo. Agora tente pôr protector solar no polvo sem falhar nenhum tentáculo. Há dias que é mais ou menos isto certo? Para minimizar o tempo e optimizar a aplicação do protector, aplique-o na direcção do vento, assim garante que vai mesmo para o corpo do seu filho e não para a senhora que está na toalha do lado. (Recomenda-se também que o protector solar seja reforçado a cada 75 minutos)

5. A aventura da praia – Ou castelos ou renovação da colecção de conchinhas, o seu filho precisa de uma aventura na praia consigo. E eles percebe  muito mais de aventura do que você. Repare as vezes que tem de gritar porque ele “não mede o perigo”! Deixe-o escolher a memória que quer criar consigo.

Essenciais: água (a minha avó tinha o hábito de congelar uma garrafa de água de véspera para ter sempre água mais fresquinha) , manta leve de conforto (para as belas sestas de praia), roupa prática para minimizar o drama do vestir no regresso a casa.

Importantíssimo: Vá ao longo do dia, reparando nas coisas que o seu filho quer fazer sozinho e nas coisas que ele já consegue fazer sem si este ano. Aproveite para lhe recordar o quanto ele está a crescer e repare também no quanto tem crescido com ele.

Que tudo seja cheio este verão, a paciência e a maré de memórias!

Cristina Nogueira da Fonseca

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s