Na tagarelice com as “Custódio Miranda”

A Matilde e a Olga são as mães da Carolina de 2 anos, as três vivem com a Nokas e a Vicky  as duas gatas da família numa casa feliz em Odivelas.
São mães na casa dos 30, com profissões a tempo inteiro e que à portuguesa não dispensam um bom bitoque e um bom humor sobre a mesa.
Assumem-se apaixonadas pela vida, pela Carolina e pela ideia de uma sociedade que aceite o amor. Sim, é disto que estamos a falar, aceitar o amor!
Leia a entrevista generosa das Miranda Custódio que levam a sério o seu slogan “Duas mamãs e uma petiz também são uma família feliz”.

Felicidade para a vossa familia é….

São várias coisas na realidade: a nossa união, somos o porto-seguro de cada uma de nós.

Poder proporcionar o mais simples dos sorrisos à nossa filha, ouvir a Carolina dizer “Amo-ti” ou a perguntar “és minha amiga?” e ao receber a resposta vê-la ficar com um sorriso de orelha a orelha.

Querer acreditar que seremos reconhecidas como a família que já somos mas ignorada juridicamente.

Olhar em volta e perceber que as pessoas são mais do que preconceito e dogmas religiosos, são família, são amigos, são curiosidade, são mentes abertas, são futuro.

Quem são as Miranda Custódio?

São o complemento uma da outra, com maneira de estar distintas, são por isso o equilíbrio, a serenidade da Miranda apazigua por vezes o espírito inquieto da Custódio.

São lutadoras natas, após traçado um objectivo só nos resta alcança-lo, temos mais uns quantos para alcançar, principalmente no que diz respeito à nossa família.

Somos também parte do reflexo da nossa Carolina.

Se a vossa família tivesse um slogan, seria…?

Duas mamãs e uma petiz também são uma família feliz!

Quais são as vossas principais tradições, hábitos ou rituais enquanto família?

Por normal quando a Olga chega a casa a Carolina esconde-se, nem que seja atrás das minhas pernas e a Olga começa à procura dela até que surpreendente a encontra.

A Carolina adora ir às compras, por norma sou eu (Matilde) que vou com ela e é bastante participativa, cada maçã escolhida é cheirada e colocada no saco por ela.

Uma das brincadeiras que mais gosta entre as três é o ataque de cócegas, quando está a ser atacada grita :” mamã acodi-mi” e uma de nós vai salvá-la.

Participa nas lides domésticas e culinárias, perdemos mais tempo, mas ela adora.

Quando chega a casa exige +/- 1 hora do nosso tempo para as suas brincadeiras.

Que tipo de mães procuram ser para a vossa filha?

Mais do que tudo mães presentes e dignas da sua confiança, queremos que aprenda não só pelo ensinamento como também pelo exemplo, tentamos sempre ser melhores e as melhores de forma a proporcionar-lhe algumas das ferramentas necessárias para se poder defender ao longo da sua vida.

No que diz respeito à educação, assumem-se mais como ditadoras, democráticas ou anarquistas?

Ditadora é uma palavra forte, mas seria aplicada mais a mim (Matilde), nas doses certas, há situações que não são possíveis de negociar e aí o poder toma conta de nós.

A democracia é o que mais reina, por vezes fazemos cedências, mas regra geral com uma boa conserva, adequada à idade, tudo se resolve.

A Anarquia não reina de todo, há limites importantes a impor a todos os instantes, há toda uma estrutura que não é posta em causa.

No dia a dia, o que é que vos faz saltar a tampa?

A nível familiar, algum eventual desentendimento entre nós as duas, que por norma é rapidamente solucionado ou quando a Carolina se magoa ou fica doente, a nossa impotência perante o sofrimento dela nos faz-nos saltar a tampa.

 

O facto de as pessoas nunca ouvirem à primeira – A Carolina tem duas mães, a norma é refazerem a pergunta porque acham que perceberam mal.

 

A falta de preparação da nossa sociedade, quando dum preenchimento de um formulário, mesmo após a aprovação do casamento homossexual e o conhecimento de tantas famílias homoparentais, as opções continuam as mesmas de sempre: mãe/pai

Aproveitamos para corrigir, riscamos, colocamos a designação correcta e educadamente indicamos que já era altura de repensarem os formulários.

O que é que a vossa filha já vos ensinou?

O significado do amor incondicional.

Ensina-nos a ser condescendentes com a sua justiça e inocência, ver o mundo com menos maldade, por exemplo – “filha, a menina estava a tentar tirar-te as peças do jogo, não podes deixar, tens de lhe pedir para esperar” resposta: “mamã, mas ela depois deu-me uma bolacha!”

Ensinou-nos sobretudo a relativizar, ao fim de um dia de trabalho, bater os olhos nela, vê-la correr na nossa direcção e receber aquele beijo e aquele abraço, faz-nos ansiar todos os dias pelo final do dia. A partir desse momento o resto é só isso mesmo…o resto.

Imaginem-se avós, qual seria o mais precioso conselho que dariam à vossa filha?

Que se dedicasse de corpo e alma ao seu filho e que aproveitasse cada momento dessa bênção, o tempo passa realmente muito rápido.

De que forma sentem que o projecto Famílias Felizes pode ser útil para as famílias?

Antes do mais já nos consideramos uma Famílias Feliz pelo que faz todo o sentido dar o nosso testemunho.

O papel realmente importante aqui está em darmo-nos a conhecer pelo que somos e partilharmos assim as nossas vivências, por forma a provar uma vez mais que o importante para uma família feliz coexista são as relações interpessoais e não o tipo de relação em si (heterossexual vs homossexual), dar a conhecer que sentimos, amamos e que nos entregamos às nossas vidas, temos desejos e anseios.

Dar a cara, dar o nosso nome verdadeiro, expor o nosso dia-a-dia foi a forma mais honesta que encontramos para vencer o preconceito e para lutar pela nossa liberdade, assim como pelos direitos da Carolina e neste caso da tão amada mamã Olga.

A nossa filha irá lidar sempre com a verdade, mas também com o preconceito, por isso cabe-nos prepará-la e dar-lhe argumentos para que ela lute contra os mesmos, a fim de evitarmos que as consequências sejam as menores possível no seu desenvolvimento como pessoa, no âmago de uma família homoparental.

Estamos confiantes que o melhor caminho para a preparar é o amor, a auto-estima e algum treino de defesa pessoal, nunca confiando 🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s