Pais@Home

Há um ano foi introduzida no Reino Unido a licença de maternidade (parentalidade) partilhada, a medida tem como objectivo trazer mudanças no modo como mães e pais gerem o trabalho e a família, aumentando a presença do pai no seio familiar, tornando-o parte igual nas tarefas e sobretudo no tempo com o bebé.

No Reino Unido depois das duas semanas obrigatórias de licença de maternidade, os pais podem escolher como querem gastar as 25 semanas, quer seja, 10 semanas para a mãe e as restantes 15 para o pai, ou qualquer outra opção que seja financeira e emocionalmente mais favorável e securizante para a família.

A medida não é nova no mundo (o Japão lidera na No-Gender parental leave) e ela assenta em duas premissas importantes:

1ª os pais também querem fazer parte dos primeiros meses mágicos dos seus filhos;

2ª as mães têm o direito de conseguir gerir filhos e família com a mesma facilidade de decisão que os homens.

c1f63c76-e6c6-11e5-a09b-1f8b0d268c39.img

O artigo é do Financial Times e de valiosa leitura.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s