O que é que aconteceu à minha vida?

O que é que aconteceu à minha vida“O que é que aconteceu à minha vida?”

A maioria dos meus clientes, são mulheres e mães. Chegam-me todas cansadas, algumas desiludidas outras desmotivadas mas partilham todas o mesmo objectivo, ser e fazer feliz. Costumo dizer que o mundo seria mais fácil se as mães se unissem e sem vergonha partilhassem as dificuldades, os medos e os desesperos.

O que aconteceu à minha vida? O que tu deixaste!! Mesmo que não tenhas tido responsabilidade em alguns acontecimentos, tiveste certamente na forma como deixaste que te impactassem,te roubassem energia, alegria e vida.

“Eu só queria um bocadinho de paz”eu sei.

É por isso que te deixo aqui umas dicas, dicas são coisas que nos são ditas e que não são para seguir a regra, servem apenas para nos orientar para um outro caminho, para nos fazer pensar de outra forma e sobretudo para nos “fazer-fazer” de outro modo. Fazer diferente é a única garantia que terás um resultado diferente.

Tens de ter rotinas, por ti e pelos teus filhos. Isto significa horas para comer, para dormir e por aí fora. Quando as tuas crianças, tu e o vosso corpo se habituam a ter fome e sono às mesma horas começas a diminuir a probabilidade das frases que começam com “já te disse 3 vezes” ou “come e cala-te”.

Prepara o teu dia na véspera – Agenda profissional, actividades familiares, divide tudo entre urgentes e importantes e acrescenta uma tabela a que vais chamar “não me diz respeito” escreve aí todas a coisas que andam na tua cabeça mas que não controlas.

A casa não se arruma sozinha, nem tu. Se arrumar a casa te leva a gritos de desarrumação emocional, a primeira coisa que tens e fazer é ver se o teu horário e a tua vida te estão a permitir teres aquilo que queres.

Foca a tua energia naquilo que queres para a tua família e não a tentar atingir expectativas alheias.

Experimenta coisas, rotinas, receitas, sítios, nunca saberás o que vos faz sentido, o que vos faz bem se não estiveres disponível para conhecer e aprender coisas novas.

Sê gentil, sobretudo contigo. Fala de um lugar de respeito e afecto, mesmo quando não estás satisfeita com os resultados.

Importas-te mais com as intenções do que com os resultados, isso diz aos teus que o mais importante é quem são e não o que alcançam. Lembra-te que tu própria só lhes queres bem e muitas vezes não corre como esperaria.

Faz de ti uma prioridade, não tens de te sacrificar para os teus filhos serem felizes, tens primeiro de te dedicar em fazeres-te feliz. Dedica 15 minutos do teu dia a fazeres-te bem. Sem culpas.

Escreve a tua lista das coisas importantes. O que é verdadeiramente importante para ti? (Re)começa agora. A melhor maneira de ensinares ao teu filho, coragem, felicidade e amor é primeiro praticares tudo isso em ti.

Cristina Nogueira da Fonseca

Também publicado em Kide Magazine!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.