Conecta-te com o teu adolescente!

0e0eb563316fd576bbfec0cbf07b0ee2A pré-adolescência e a adolescência tendem a ser anos difíceis para os nossos “pequenos” não só porque se começam a sentir mais crescidos como também porque ambicionam adultificar-se.

O corpo muda drasticamente, a rede de amizades e as relações entre elas tornam-se mais complicadas, a exigência do trabalho escolar aumenta assim como a importância das decisões que têm de começar a tomar nesta fase e além disso, começam a ter uma opinião, perspectiva e vontade própria.

Diz-se que a adolescência é a idade do armário, fruto da má disposição, do recolhimento, da falta de partilha e da distância emocional a que nesta fase de desenvolvimento e crescimento da família, pais e filhos são sujeitos, o verdadeiro desafio está em como transformar esta idade do armário e adolescentes respondões na idade do sofá com adolescentes enraizados e envolvidos com o resto da família.

Deixo algumas sugestões que tendem a facilitar para todos esta fase transitória.

  1. Pai, Mãe, leva o tempo a sério.

Define o tempo que em casa cada um pode dedicar às conexões electrónicas, computadores, tablets, telemóveis, quando mais tempo os adolescentes passarem conectados às redes sociais e ao mundo lá fora, menos estarão conectados com a família e com casa.

Na hora de dormir, todos os aparelhos deviam permanecer na sala.

  1. Mantém os beijos, abraços e reforça a conversa nesta fase.

Nesta idades começam os “boa noite” ditos na porta da sala, parece que assim faz sentido uma vez que já são crescidos demais para certas lamechices, sejamos francos, quantos de nós adultos não gostamos de beijos, abraços e acima de tudo do que eles significam?

  1. Determina tempo para a família e requer a presença e participação dos teus filhos.

Jogos, filmes, jantares especiais, mesmo que refilem ao inicio, ou até gozem com a situação, na realidade eles acabam por se divertir.

Mas assim como requeres a presença do teu filho para o tempo de família, dá-lhe tempo para fazer outras coisas.

  1. Tens de lhe dar espaço – ele pensa

O teu filho vai fazer e dizer (muitas) coisas com as quais  não concordas, algumas delas tu sabes que não vão dar ao resultado que ele pretende ou que vão mesmo correr mal, mas sabe-lo do teu lugar de anos e anos de experiencia e de situações de vida, ele é inexperiente, tens de ouvir até ao fim e respeitar a sua perspectiva, dar-lhe a tua opinião (baseada na tua experiência) e depois deixares que ele decida. Não podes punir, castigar ou chantagear emocionalmente o teu filho por ele não ter nem a tua experiência nem as tuas certezas.

E por último :

IDHN

“Se não tens nada bom para dizer, não digas nada!” e espera até o teu coração voltar a ter voz.

 

Cristina Nogueira da Fonseca

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s