Literalmente, ser Mãe é de perder a cabeça!

FF - BRAIN

 

Um estudo pioneiro levado a cabo pela Universidade de Barcelona vem demonstrar que a experiência de uma gravidez, cria efeitos de longo prazo no cérebro da mãe, esta conclusão foi alcançada com a realização de várias ressonâncias magnéticas que demonstravam perdas no volume de massa cinzenta, no entanto essas perdas parecem necessárias e fundamentais para ajudarem as mães a “ser mãe”.

Os investigadores descobriram que as mães de primeira viagem demonstraram de forma consistente e frequente uma redução do volume de massa cinzenta que pode significar uma optimização e reprogramação mental de forma a lidarem e sobreviverem a todo o desgaste a que estão sujeitas durante os primeiros dois anos de maternidade famosos pela dependência e leque de cuidados.

Este estudo foi levado a cabo durante 5 anos e nele participaram 25 mães de primeira viagens, assim como 19 pais.

Os resultados foram claros e apresentam uma distinção não só entre as mães de primeira viagem quando comparadas com outras mães ou com mulheres que não teriam estado grávidas como também em relação aos pais.

As alterações na massa cinzenta ocorrem sobretudo nas zonas responsáveis pela socialização, envolvimento, emoções, sentimento de empatia e capacidade de compreender o outro.

Espantoso 🙂

Cristina Nogueira da Fonseca

mais sobre o estudo aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s