A infância é séria! A felicidade também!

Já ando “nisto” da felicidade há muitos anos.

Em português usamos uma expressão maravilhosa para demonstrar a nossa experiência “muitos anos a virar frangos”.

Há 8 anos que trabalho em escolas, instituições, comissões de protecção de crianças e jovens, tive o privilégio de já ter felizes afazeres com professores, educadores, técnicos, pais, jovens e crianças, com uns trabalhei, com outros aprendi, com todos cresci.

Não, isto não é uma carta aberta para falar das minhas medalhas profissionais, é apenas uma intro necessária, porque para o que quero dizer, quero que saibam que ando no terreno há muitos anos, não estou no computador atrás de um blog, não sou uma marketeer de vendas debaixo da bandeira da “parentalidade positiva”, não crio negócio ou serviço para ganhar dinheiro – claro que não sou hipócrita também preciso dele para viver com dignidade – estou porque sou apaixonada pelo que faço e porque acredito que aquilo que fazemos aqui, dia a dia, impacta a vida das pessoas, das famílias e das crianças e porque aqui, para termos a certeza que é real, medimos e avaliamos o nosso trabalho. Levamos a sério aquilo que é sério.

E a infância é séria, a felicidade também.

Neste regresso às aulas, neste regresso ao trabalho, neste regresso à vida das rotinas, dos afazeres, das expectativas e das pressões, peço-vos que se recordem sempre do que é verdadeiramente importante, que se esforcem por ver para além do transtorno de pequenas dores das coisas chatas que temos para fazer, e que recordem que o que é importante está ao vosso lado e em vós.

Que no fim do dia, o amor é a resposta.

Que falem com outros pais, com outros colegas, com outras pessoas, que criem relações. Que façam coisas que vos fazem sorrir, que vos iluminam, que vos energizam.

As crianças, as nossas, as dos outros, as que dizemos que são o melhor do mundo, precisam de nós, precisam de nós felizes e esse caminho é nosso.

Libertem-se das comparações, das pressões, abracem, bolas!!, abracem-se (a vocês também)!!

Sejam gratos, por acordarem, pela saúde, pelo conforto da cama, pelo pão com queijo na lancheira.

Muitos anos a virar frangos. Foquem-se primeiro no básico.
O resto, o resto se vier vem depois e nós estamos cá para isso.

Cristina Nogueira da Fonseca
Fundadora de Happytown 
Mentora do Famílias Felizes
Crente na bondade humana
Devota praticamente da felicidade

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.