a terapêutica da gratidão

21 de Setembro – Dia Mundial da Gratidão –


Saber o que apreciamos na vida, significa saber quem somos, o que nos importa e o que faz a nossa vida valer a pena.

Parte importante da nossa saúde mental, os benefícios da prática da gratidão são uma conta de somar e os estudos conseguem hoje correlacionar a prática da gratidão com:

+ felicidade;

+  optimismo e emoções positivas;

novas e + profundas relações;

+ consciência e determinação;

+ generosidade e empatia;

+ qualidade de sono;

+ auto-estima.

E contrariamente a outras terapêuticas a prática excessiva de gratidão não tem efeitos negativos secundários o que a torna numa tentadora forma de estar e ser na vida!!

Mas porque não conseguimos ser por defeito mais gratos?

Não é simples reconhecer o que temos.

Parte da razão pelo qual começamos a tomar as coisas como garantidas (incluindo relacionamentos) é porque se torna difícil reconhecer e ter sentimentos de gratidão por coisas que já temos há muito tempo.

Mas estar atento e viver num estado de maior presença e consciência do que nos faz naturalmente felizes não só nos permite viver em mais alegria como também nos permite ter pontos de fuga e estratégias de gestão para os momentos de maior tristeza e dor.

Por mais que todos digamos que o que queremos da vida é amor, bondade e generosidade, a verdade é que podemos ter muita dificuldade em aceitá-los.

Por onde começar para aumentar a prática diária da gratidão?

  1. Auto-Reflexão
    1. O Gratidómetro. Numa escala de 1 a 10, classifique aquele que considera ser o seu nível de gratidão actual para com os parâmetros mais comuns da vida, amor, relacionamentos sociais, profissão, saúde, família, relação com o mundo, contributo, crie todos os sectores que possam ser importantes para si.
  2. Auto-Análise
    1. Tente perceber o motivo pelo qual se está a sentir pouco grata nos sectores onde atribuiu valores mais baixos.
  3. Auto-policiamento
    1. Durante a semana esteja atenta/o a acontecimentos/eventos positivos e a tudo o que correu bem em cada um desses sectores. Anote!!
  4. Crie um diário da gratidão
    1. Todos os finais de dia registe dois eventos, situações pelas quais sente gratidão.
  5. Higiene oral
    1. “nada me corre bem”, “não consigo”, “está tudo tão caro”, “os outros é que têm sorte”, “ninguém me entende” – deixar o registo do queixume calimeriano – a vida é dura para todos – .

E pode experimentar começar por agradecer todos os dias, assim pela fresquinha!!

Tornámo-nos (nós adultos) num fedelhos exigentes para com o universo, que se esquecem do privilégio que é simplesmente “abrir os olhos pela manhã, acordar, ter a oportunidade de mais um dia!!”

Agradecermos pelo privilégio de termos quem amamos ali ao lado ou por mesmo já não tendo, saber que fomos amados e que amámos!!

Eu pratico-a todos os dias!! A Gratidão salvou-me a vida!

Cristina Nogueira da Fonseca
Fundadora de Happytown 
Mentora do Famílias Felizes
Crente na bondade humana
Devota praticamente da felicidade

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.