Telescola à prova de neuras

 

#EstudoEmCasa: 6 dicas para a Telescola à prova de neuras.

Bem, para ser realista, à prova de neuras não será, é natural que, de vez em quando, todos “estejamos com a neura”. Quem ainda não esteve que levante o braço!

É natural que os pais estejam cansados, ansiosos e preocupados, que não saibam bem o que fazer, nem como gerir toda esta situação tão inesperada e nova para todos (sim, tanto para os pais como para os filhos, ninguém estava preparado para lidar com isto). E eis que surge algo novo… a Telescola!! Agora conhecida como #EstudoEmCasa.

Mas o que é isso afinal? Na verdade, muitos pais sabem bem o que é, a Telescola (com emissões regulares entre 1965 e 1987) era uma forma de ensino à distância, na qual os alunos seguiam as aulas pela televisão e tinham professores para os apoiar e complementar estas aulas. Hoje, mais de 30 anos depois, surge uma nova versão, com um nome moderno e adaptado aos tempos que vivemos, o #EstudoEmCasa. Para alunos do ensino básico, esta pretende ser uma ferramenta importante para complementar o trabalho dos professores com os seus alunos.

É neste momento que os pais suspiram… “pronto, lá vem mais um desafio” … Sim, as escolas fecharam, mas o ensino não parou. Com aulas à distancia e, agora, com este complemento do #EstudoEmCasa, os pais estão a lidar com uma realidade nova… Não vão pôr os filhos à escola, recebem a “escola” em casa… e receber a escola em casa é receber tudo o que esta envolve, aulas, trabalhos, professores, colegas, recreios… Parecem demasiadas coisas para gerir, sobretudo se pensarmos que os pais continuam a trabalhar “dentro e dentro” de casa, mas respire fundo, vamos lá arranjar formas de lidar com isto:

  1. Respirem… parece óbvio, mas acima de tudo muita calma. Confie na vossa capacidade (sua e dos seus filhos) para se adaptarem a esta situação. Partilhe angústias e preocupações com outros pais, informe-se através de fontes oficiais, guarde tempo para cuidar de si e relaxar. Faça uma lista das coisas que gosta de fazer, e tente pôr em prática uma das coisas da lista diariamente.

  2. Organizem-se… planear e organizar horários e rotinas é essencial para não perderem o foco e se manterem organizados. Esta rotina vai trazer uma sensação de segurança, previsibilidade, controlo e “normalidade” a todos. Planeie a rotina e horário de trabalho/aulas/estudo/lazer em conjunto com os seus filhos. Garanta espaço para descansar e reserve o fim-de-semana. Sejam realistas e ajustem os planos sempre que for necessário.

  3. Orientem… a ideia é acompanhar o estudo e apoiar no que for necessário (ex. perguntar o que fez, verificar se foi feito, esclarecer dúvidas ou incentivar a apontá-las para esclarecer com a professora), mas não assumir o papel de professor (já chegam todos os papéis que tem), nem estudar ou fazer os trabalhos pelos seus filhos. É importante promover a autonomia ensinando estratégias de planeamento e organização como: planear o tempo de estudo, definir horários e objetivos, dividir tarefas em pequenas partes, fazer listas de tarefas e prioridades, manter o espaço de estudo limpo, separado do espaço de lazer e sem distratores (ajude os seus filhos a identificar quais são os seus, ex. telemóvel, televisão, etc.), preparar previamente tudo o que for necessário (ex. livros, canetas, papel, água, um snack saudável..), fazer pequenos intervalos para esticar as pernas, entre outros.

  4. Parem… determinem também o tempo de apoio ao estudo, é natural que não o possam fazer a qualquer hora e por tempo indeterminado, sobretudo se também estão a trabalhar em casa. Todos precisam de pausas, intervalos e descanso. Não exija demais de si nem deles, temos de ser realistas naquilo que é possível fazer neste contexto.

  5. Elogiem, apoiem e peçam ajuda… é importante elogiar os esforços e as conquistas (deles e suas) e ajudar os seus filhos a resolver problemas e a ultrapassar dificuldades. É verdade que aulas, colegas e professores estão à distância, mas é em casa que os seus filhos vão manifestar frustrações, dificuldades e cansaço, alegria por aprendizagens e conquistas, conflitos e dilemas, que normalmente manifestam no espaço escola… Neste momento, poderá ser a primeira pessoa a quem os seus filhos vão recorrer, pelo que pode ser necessária uma dose extra de tolerância e paciência. É natural que por vezes se sinta esgotado e sem energia para apoiar em tudo, portanto, se não estiver disponível no momento, saiba reconhecer, peça ajuda, dê um abraço forte, e diga que vai pensar no assunto para depois ajudar da melhor forma. Fale com professores sobre as dificuldades que estão a ter, para que possa dar o melhor apoio aos seus filhos.

  6. Estejam abertos ao crescimento… por fim, e como não poderia deixar de ser no Famílias Felizes, transmita uma mensagem positiva, de que podemos sair disto muito mais capazes, competentes e fortes. Pode haver muito crescimento pessoal e familiar se estivermos dispostos a isso.

Bom #EstudoEmCasa, com o mínimo de neuras possível. 🙂

Joana Patrício – Psicóloga | Happytowner 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.